páginas



As pessoas param e olham, mas não me vêem; não falam comigo,
nem me cumprimentam… Apenas meus adereços lhes interessam…

Talvez se me olhassem nos olhos, veriam o vazio de suas próprias
existências refletido neles, e sairiam gritando:

- Quero viver! Quero ser feliz! Quero ser livre!


People stop and look, but do not see me, do not talk to me,
or compliment me ... Just my adornments interest them ...

Maybe if I looked in his eyes, would see the emptiness of their own
existences reflected in them, and would come out crying:

- I want to live! I want to be happy! I want to be free!

3 comentários:

Um Ator Social disse...

Que lindo seu trabalho! Desculpe-me Jorge, mas só te descobri hoje. Tinha me afastado da redação de minhas crônicas. Há coisas que não devem ser lembradas, mas esquecidas que doem... por isso escrevo em doses homeopáticas... Nos intervalos das doses... Me reponho! Estarei aqui de quando em vez visitando seu blog para merecer as reflexões que vêm de ti. Um ABRAÇO carinhoso.

Anna Amorim disse...

Em época de culto a perfeição teu trabalho é alma.

Abraços,

Anna Amorim

António Jesus Batalha disse...

Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

Eu Sou o que Eu sou

Minha foto

"Quem somos nós? Só convivendo para saber. A Verdade se descortina a cada momento e a cada encontro surgem novos caminhos."